Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ucsal.br:8080/jspui/handle/123456730/129
metadata.dc.type: Tese
Title: A presença da pessoa com deficiência na família: com a palavra, o irmão
metadata.dc.creator: Sá, Sumaia Midlej Pimentel
metadata.dc.contributor.advisor1: Rabinovich, Elaine Pedreira
metadata.dc.contributor.referee1: Cerveny, Ceneide Maria de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee2: Araújo, Sheila Correia de
metadata.dc.contributor.referee3: Alcântara, Miriã Alves Ramos de
metadata.dc.contributor.referee4: Moreira, Lúcia Vaz de Campos
metadata.dc.description.resumo: Esta tese aborda o impacto que a presença de uma pessoa com deficiência física decorrente de Paralisia Cerebral acarreta no seu irmão com desenvolvimento típico. Pretendeu-se compreender, a partir das narrativas de episódios da vida de irmãos jovens, como vivenciam e/ou vivenciaram esta relação fraterna, as interações ocorridas e a influência que a experiência desta convivência produziu no seu desenvolvimento, sua concepção acerca da deficiência, assim como investigar diferenças entre lugares vivenciados por irmãos e irmãs, e discutir as repercussões advindas do preconceito no comportamento de irmãos de pessoas com deficiência física. A deficiência física é compreendida a partir do modelo social e a família como um lócus privilegiado do desenvolvimento, constituído de relações interdependentes. O referencial teórico para embasar a interpretação da narrativa foi a Abordagem Bioecológica do Desenvolvimento Humano. A metodologia adotada foi qualitativa do tipo narrativa de vida. Os participantes foram 08 (oito) irmãos de pessoas com deficiência decorrentes de Paralisia Cerebral, de classe sócio-econômica-cultural média-alta, com idade entre 19 e 29 anos, excluindo-se irmão adotivo e aqueles que não haviam crescido juntos. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados um formulário contendo questões que investigavam o perfil do informante, dos seus pais e do irmão com deficiência seguida de uma entrevista narrativa. Os resultados evidenciam dois sentimentos que permeiam a vivência com a pessoa com deficiência: o sentimento de irmandade e o sentimento de fraternidade. O primeiro resultou da interação entre o irmão com desenvolvimento típico e seu irmão com deficiência física e exerce influência nas relações interpessoais; o segundo, da relação com o irmão com deficiência que exercerá influência sobre suas atividades, padrões de relacionamento, e papéis desempenhados em outros ambientes sociais. Indicam que a convivência com o irmão com deficiência traz para o irmão com desenvolvimento típico maior amadurecimento, autonomia e fraternidade. Da mesma forma, apontam que todos os irmãos entrevistados estão envolvidos afetivamente e se responsabilizam pelo outro. Ressalta-se o quanto é importante que os recursos sociais estejam à disposição das pessoas em situação de transições desenvolvimentais.
Abstract: This thesis addresses the impact that the presence of a physical disabled person resulting from cerebral palsy causes their brother with typical development. The aim was to understand, from young brothers' life episode narratives, how they experience and/or experienced this fraternal relationship, occurred interactions and the influence that the experience of coexistence produced in their development, their disability perception, also to investigate differences between places experienced by brothers and sisters, and to discuss the repercussions arising from prejudice in siblings' behavior of physical disabled people. Physical disability is understood from the social model and the family as a privileged locus of development, made up of interdependent relationships. The theoretical framework to support the narrative interpretation was the human development bioecological approach. The methodology was qualitative life narrative kind. Participants were 08 (eight) siblings of disabled persons resulting from cerebral palsy, from socioeconomic and cultural upper-middle class, aged between 19 and 29, excluding adoptive brother and who had not grown up together. It was used as data collection instrument a form with questions investigating the informant's profile, their parents' profile and their disabled brother's profile followed by a narrative interview. The results show two feelings that permeate the experience with the disabled person: the feeling of brotherhood and the feeling of fraternity. The first resulted from the interaction between the typical development brother and his physical disabled brother and it has influence in interpersonal relationships, and the second was defined as feelings resulting from the relationship with his disabled brother that will exert influence over their activities, relationship patterns, and played roles in other social environments. They indicate that living with disabled brother brings greater maturity, autonomy and brotherhood to their typical development brother. Likewise, they point out that all interviewed brothers are emotionally involved and take care of each other. It emphasizes how important it is that social resources are available to people in developmental transition situations.
Keywords: Relações fraternas
Fratria
Família
Deficiência
Irmãos
Fraternal relations
Phratry
Family
Disability
Siblings
metadata.dc.subject.cnpq: Sociais e Humanidades
Multidisciplinar
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Catolica de Salvador
metadata.dc.publisher.initials: UCSAL
metadata.dc.publisher.department: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação
metadata.dc.publisher.program: Família na Sociedade Contemporânea
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://ri.ucsal.br:8080/jspui/handle/123456730/129
Issue Date: 19-Nov-2015
Appears in Collections:Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE SUMAIA MIDLEJ PIMENTEL.pdf1.8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.