Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ucsal.br:8080/jspui/handle/123456730/220
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Os reveses da maternidade na contemporaneidade: interface da psicanálise, da sociologia e da medicina sobre a vida reprodutiva das mulheres
metadata.dc.creator: Sepúlveda, Karine Rodrigues
metadata.dc.contributor.advisor1: Menezes, José Euclimar Xavier de
metadata.dc.contributor.referee1: Rohenkohl, Cláudia Mascarenhas Fernandes
metadata.dc.contributor.referee2: Alcântara, Miriã Alves Ramos de
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho propõe um ultrapassamento das questões orgânicas que encerram a vida reprodutiva das mulheres. Para cumprir este intento acadêmico revisita as influências socioculturais, as produções do discurso médico e a lógica intrapsíquica que acompanha cada mulher e sua gestação. A imersão na cena cotidiana do hospital e, sobretudo, o discurso de mulheres cuja gestação foi marcada por entraves clínicos, dificuldades sociais e conflitos latentes, se apresentam como a mola mestra que engendra esta revisão de literatura. No corpo deste trabalho discute-se a maternidade sob o viés da cultura, a evolução do papel social da mulher, sua multiplicidade e polivalência. Apresenta-se como a hipermodernidade atua produzindo mudanças neste cenário e como afeta os conceitos de família, filiação e conjugalidade, dado liquidez dos vínculos e afrouxamento das relações nos tempos atuais. No terreno da medicina, o enquadre visa mapear os cuidados biomédicos oferecidos à mulher, na linha do tempo, seus indicadores de qualidade da assistência, morbidade e mortalidade. Por outro lado, discute-se de que modo a medicina, enquanto discurso hegemônico produz ressonâncias no processo decisório da maternidade. Os avanços biotecnológicos na trajetória reprodutiva das mulheres reposicionaram os protagonistas envolvidos na fecundação. Em contraponto, o discurso psicanalítico destaca o mal-estar da procriação na contemporaneidade e a maternidade como evento singular a cada mulher. Para estabelecer a base desta proposição, fez-se uma depuração sobre “o que é uma mulher?”. A psicanálise, sob a batuta do seu fundador e dos seus sucessores, é a linha teórica adotada para a discussão dos fatores subjetivos e intrapsíquicos envolvidos neste fenômeno. Nas considerações finais destaca-se a maternidade como evento multifacetado, seus pontos de tensão, idiossincrasias e novos aportes contemporâneos. Marca-se, sobretudo, a arquitetura inconsciente que modula a fecundidade humana e o agenciamento significante que assegura a produção do inédito, a inscrição do singular.
Abstract: This paper proposes a transcendence of organic matters which enclose the reproductive life of women. To fulfill this intent academic revisits sociocultural influences, the production of medical discourse and intrapsychic logic that accompanies each woman and her pregnancy. The immersion in everyday hospital scene, and especially the speech of women whose pregnancy was marked by clinical barriers, social difficulties and latent conflicts arise as the mainspring that engenders this literature review. In the body of this paper discusses motherhood under the bias of culture, the evolution of the social role of women, their multiplicity and versatility. Presents itself as a hyper active producing changes this scenario and how it affects the concepts of family and marital affiliation, given liquidity and loosening of the ties of relations in present times. In the field of medicine, aims to map the frame biomedical care offered to women in the timeline, its indicators of quality of care, morbidity and mortality. On the other hand, argues that medicine so as hegemonic discourse produces resonances in the decision making process of motherhood. Biotechnological advances in reproductive career of women repositioned the protagonists involved in fertilization. In contrast, psychoanalytic discourse highlights the malaise in contemporary procreation and motherhood as a single woman to each event. To establish the basis of this proposition, we did a debug on "what is a woman?". Psychoanalysis, under the baton of its founder and his successors, is the theoretical line adopted for the discussion of subjective and intrapsychic factors involved in this phenomenon. In the conclusion stands out motherhood as a multifaceted event, its points of tension, idiosyncrasies and new contemporary contributions. Brand is mostly unconscious architecture that modulates human fertility and significant agency that ensures the production of the novel, the description of the singular.
Keywords: Mulheres
Psicanálise
Maternidade
Medicina
Subjetividade
Contemporaneidade
Women
Psychoanalysis
Motherhood
Medicine
Subjectivity
Contemporaneity
metadata.dc.subject.cnpq: Sociais e Humanidades
Multidisciplinar
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Catolica de Salvador
metadata.dc.publisher.initials: UCSAL
metadata.dc.publisher.department: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação
metadata.dc.publisher.program: Família na Sociedade Contemporânea
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/123456730/220
Issue Date: 15-Sep-2014
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao Sepulveda.pdf1.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.