Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ucsal.br:8080/jspui/handle/123456730/234
metadata.dc.type: Tese
Title: O papel do pai na sociedade contemporânea: concepções de pais, funcionários de uma Empresa Estatal da Bahia
metadata.dc.creator: Carvalho, Ana Barreiros de
metadata.dc.contributor.advisor1: Moreira, Lúcia Vaz de Campos
metadata.dc.contributor.referee1: Valsiner, Jaan
metadata.dc.contributor.referee2: Marsico, Giuseppina
metadata.dc.contributor.referee3: Lyra, Jorge
metadata.dc.contributor.referee4: Alcântara, Miriã Alves Ramos de
metadata.dc.description.resumo: Como resultado das mudanças sociais, tais como o crescente número de divórcios e o ingresso da mulher no mercado de trabalho, o papel do pai vem mudando rapidamente bem como o respectivo número de pesquisa a esse respeito. Como a paternidade é um conceito que se encontra em um processo de importantes alterações, esta tese tem como objetivo compreender e discutir o papel do pai na sociedade contemporânea, a partir das concepções de pais, de diferentes níveis socioeconômicos do Estado da Bahia. Para atingir tal propósito foi realizado um estudo de caso em uma grande empresa do Estado da Bahia/Brasil onde foram entrevistados 30 pais, sendo considerados os que recebiam maiores e menores salários. O instrumento de pesquisa foi elaborado com base nos fatores que definem a paternidade, conforme Lamb (2004) e Palkovitz (1997). O estudo foi direcionado pelas teorias do Psicodrama, Sociodrama e a Teoria Relacional pois, elas utilizam o conceito de papel como estruturante dos indivíduos e da sociedade e o consideram importante na construção de capital social. Como principais resultados obteve-se que, para os participantes com menores salários, o papel do pai consiste em ensinar, estar disponível para a criança e ser afetuoso. Por outro lado, para os entrevistados com maiores salários, o pai é aquele que ensina, está disponível e compartilha atividades. Os pais dos dois grupos afirmaram que o principal fator de aproximação deles com seus filhos é o compartilhamento de atividades. Entretanto, a maioria dos pais de menores salários informou que o trabalho era o maior dificultador da aproximação deles com seus filhos(as), seguindo-se da separação conjugal. Já os pais de maiores salários mencionaram como principal dificultador o trabalho, seguindo-se de pouco tempo disponível para o(a) filho(a). Notou-se que nos itens responsabilidade e disponibilidade, os pais de maiores salários apresentaram um nível de envolvimento maior que os de menores salários. Identificou-se, também, que os pais de salários mais baixos encontraram-se mais envolvidos que os de maiores salários nas atividades referentes à afetividade (como sorrir para a criança), enquanto que o inverso ocorreu com relação às atividades relacionadas à cognição (como ensinar). Como a grande maioria dos entrevistados respondeu que as instituições e o governo não dão suporte para que eles possam desempenhar o papel de pai, verifica-se a necessidade de um maior envolvimento dos elaboradores de políticas públicas e institucionais com esse tema para que possam incluir a paternidade nos contextos escolares, empresariais e de instituições de saúde e de cuidados com a criança e a família. Verificou-se que são necessárias mudanças inclusive nas políticas referentes às pesquisas, pois, as investigações sobre o tema são insuficientes e, quando existentes, em sua maioria, apresentam uma visão conformista sobre o panorama da paternidade. Tais dados levaram à conclusão de que a paternidade é contingente ao ambiente em que está inserida, à complexidade do contexto socioeconômico, cultural, histórico e às características familiares e pessoais. Essencialmente, a paternidade não é importante apenas para o desenvolvimento da criança, mas também para os próprios pais e para a sociedade uma vez que, os entrevistados afirmaram que após terem se tornado pais, ficaram mais responsáveis e maduros. Dessa forma, percebe-se que eles poderão ajudar na promoção da equidade de gênero, redução da pobreza, criminalidade e na construção de uma sociedade mais justa e melhor.
Abstract: As a result of many social changes like the increasing number of divorce, women’s joining into the labor’s market, the father’s role is changing very fast and, as a result, the increasing number of research is visible too. As fatherhood is a concept in a deep changing process, this dissertation aims to understand Bahia’s father’s role in contemporary society from the point of view of father’s of different socio-economical contexts. To reach this objective, a case study was realized and 30 fathers were interviewed, and who worked in a big company in Ba-hia/Brazil, they were divided into two groups that earned lower and higher salaries. A ques-tioner was elaborated based in Lamb (2004) and Palkovitz (1997) concepts about fatherhood. Psicodrama, Sociodrama and Relational Theory conducted the study once; they explain that individual and social construction is based in personal and social roles that allow the emer-gence of social capital. As a result, It was noted that father of lower socio-economic income the father’s role is to teach, to be available and affectionate to the child. Therefore, for the higher income group, “father” is the person that teaches, is available and share activities with the child. Both interviewed groups affirmed that principal factor that makes them closer to the child is to share activities. Lower salary fathers affirmed that “work” is the factor that difficult them to be closer to their child and that, the second factor is “divorce” once, higher income fathers affirmed that “work” is the principal factor that makes them more distant from their child, and in sequence, the little amount of time. It was noted that regard to “responsibility” and “availability” factors, fathers of higher income were more involved than lower income. It was noted too, that lower income fathers were more involved than higher income salary in activities related to affection (smile to the child), meanwhile, the inverse occurs to activities related with cognition (like to teach). As greater majority of respondents affirmed that institutions and government does not give support for them performing fatherhood, it was noticed that is necessary more involvement of public and institutional policies makers to include fatherhood in the context of schools, health, and the caring of children and families. It was observed that changes are is necessary not only in institutional and public policies, but even in research policies too once, fatherhood’s investigations are insufficient and when they exist, in majority, show a conformist point of view about fatherhood reality. These data conducted a conclusion that fatherhood is contingent on context in regards to the complexity of socioeconomic, cultural, and historical aspects and family’s characteristics. Essentially, it is important not only to children development but, also for men themselves, and for society, as, after becoming father, they grow in responsibility and maturity, and in this way can help promoting gender equality, detachment from poverty, crime and constructing a society as a better place to live.
Keywords: Paternidade
Envolvimento
Cuidado
Políticas
Desenvolvimento Sustentável
Fatherhood
Involvement
Care
Policies
Sustainable development
metadata.dc.subject.cnpq: Sociais e Humanidades
Multidisciplinar
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Catolica de Salvador
metadata.dc.publisher.initials: UCSAL
metadata.dc.publisher.department: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação
metadata.dc.publisher.program: Família na Sociedade Contemporânea
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/123456730/234
Issue Date: 26-Feb-2013
Appears in Collections:Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Ana Barreiros.pdf3.58 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.