Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ucsal.br:8080/jspui/handle/prefix/405
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Conhecimento local e percepção ambiental de pescadores artesanais: uma estratégia de educação ambiental
metadata.dc.creator: Silva-Meneses, Fernanda Vera Cruz
metadata.dc.contributor.advisor1: Peres, Marcelo César Lima
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Pimentel, Patrícia Carla Barbosa
metadata.dc.contributor.referee1: Pinho, Ana Sueli Teixeira de
metadata.dc.contributor.referee2: Silva, Eder Carvalho da
metadata.dc.description.resumo: A valorização do conhecimento tradicional prevê importante meio para a conservação da natureza. O objetivo da dissertação é conhecer os saberes etnobiológicos e a percepção ambiental de pescadores artesanais. O estudo foi realizado com pescadores artesanais de Arembepe, distrito de Vilas de Abrantes, localizada no município de Camaçari (BA). Trata-se de um estudo etnobiológica/etnoecológica, de abordagem metodológica qualitativa. Foram entrevistados 31 pescadores artesanais (20 pescadores e 11 marisqueiras), que atuam no ambiente marinho costeiro, e que sofrem pressões frente ao crescimento na região. A entrevista semiestruturada, aplicada com os pescadores artesanais, ocorreu no período de março a junho de 2017. Os dados obtidos foram transcritos e posteriormente categorizados nas temáticas: método de pesca, natureza da pesca e hábito animal e percepção ambiental. Esses dados foram tabulados em planilha Excel. Constatou-se que a comunidade apresenta conhecimento tradicional, que é passado de geração a geração, por meio da oralidade. Dentre os conhecimentos observados, estão: o etnofarmacológico, técnicas de pesca, conhecimento tradicional trófico e de hábitat, bem como, percepção ambiental em relação aos impactos negativos e da dependência da natureza. Notou-se que os pescadores artesanais foram sensibilizados através de processo de educação ambiental (EA), revelando, no decorrer das entrevistas, a importância da EA para a qualidade ambiental, percebida na praia do Porto, na atualidade. Verifica-se que, ao voltarmos a atenção para os povos e comunidades tradicionais, temos muito que aprender com esses homens e mulheres que lidam diariamente com a natureza e dela retiram alimento e sustento. Os resultados obtidos através desse estudo possibilitaram a elaboração de uma oficina de educação ambiental, chamada de EtnoeducAtiva, como estratégia de EA para a salvaguarda da natureza, valorização e respeito à cultura dos povos e comunidades tradicionais.
Keywords: Ambiente marinho costeiro
Comunidade pesqueira
Sensibilização ambiental
metadata.dc.subject.cnpq: Planejamento Urbano e Regional/Demografia
Planejamento Ambiental
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Catolica de Salvador
metadata.dc.publisher.initials: UCSAL
metadata.dc.publisher.department: Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação
metadata.dc.publisher.program: Planejamento Ambiental
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://ri.ucsal.br:8080/jspui/handle/prefix/405
Issue Date: 26-Feb-2018
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTACAOFERNANDAMENESES.pdf2.39 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.